Engenharia e Construção

Estruturas metálicas atraem raios?

Material com o qual a estrutura é construída não é o principal aspecto que determina uma maior probabilidade de queda de raios.

Por STEEL GROUP    |    Dia 02 June 2020

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) apontam que em média são registrados cerca de 78 milhões de raios todos os anos somente no Brasil. Esse número coloca o país como uma das nações em que há maior probabilidade de incidência de raios no mundo.

Entre 2000 e 2014 foram registradas no Brasil 1.792 mortes por descargas elétricas, o que representa uma média de 120 vítimas por ano. Porém, diferentemente do que muitas pessoas imaginam, as estruturas metálicas não são mais propensas a atrair raios durante uma tempestade.

Estruturas metálicas atraem raios?

Na verdade, o material de construção não é o fator determinante para a atração de raios, segundo os especialistas. Popularmente, é comum ouvirmos que estruturas de metal têm maior poder de atrair descargas elétricas, mas na prática não é bem assim que acontece. 

Em geral, as probabilidades de queda de raios são maiores em construções mais altas, independentemente do material de construção delas. Assim, uma estrutura metálica ou de madeira que tenham a mesma altura têm as mesmas chances de receber uma descarga elétrica do que estruturas de qualquer outro material.

Por que as estruturas metálicas podem ser mais seguras?

Se em termos de atração de raios o que importa é a altura da construção e não o seu material, em termos de proteção as estruturas metálicas levam vantagens sobre as demais. Para entender essa vantagem é preciso compreender primeiro o que acontece quando essa descarga elétrica se choca com algum ponto na superfície.

Raios são uma forma de descarga elétrica que pode atingir até 100 milhões de volts. Quando essa descarga se choca com qualquer material, seja o solo, uma árvore ou uma construção, parte da energia se converte em calor enquanto outro percentual é conduzido ao solo até que a corrente elétrica se dissipe.

O que acontece é que alguns materiais são melhores condutores de energia do que outros. É o caso do metal. Durante uma tempestade, um galpão construído em aço e com telhas metálicas, por exemplo, pode ser considerado mais seguro do que uma construção de alvenaria ou madeira. A dissipação de energia é maior, o que reduz o impacto em termos de calor.

Além disso, de acordo com a Metal Construction Association dos Estados Unidos, telhados metálicos não são combustíveis como outros materiais. Isso significa que, ainda que eles sejam atingidos por raios, as chances de que a descarga elétrica resulte em incêndios são muito menores.

Para-raios: por que precisamos deles?

Em linhas gerais, sugere-se que a colocação de um para-raios em uma construção seja colocado no ponto mais alto. Porém, diferente do que muitos podem imaginar, eles não são um elemento que atrai raios. Raios são imprevisíveis e podem cair em qualquer lugar, mas a tendência é que eles sigam uma trajetória em busca do ponto mais alto da região em que caem.

Dessa forma, os para-raios funcionam como uma alternativa de caminho para as descargas elétricas. Um sistema de proteção contra raios consiste em uma haste de aterramento e captores conectados a condutores verticais e horizontais.

O primeiro para-raios foi criado por Benjamin Franklin, nos Estados Unidos, em 1752. O inventor é considerado um dos nomes mais importantes da história norte-americana. Além de embaixador do país na França, ele também desenvolveu estudos nas áreas de eletricidade e metodologia que são considerados essenciais até os dias de hoje.

.....

Você sabia que as estruturas metálicas não são um fator que aumenta a probabilidade de atração de raios? Pelo contrário, esse material é considerado mais seguro, pelo fato de ser um ótimo condutor de energia. E que se deve atender as exigências normativas constantes na NBR 5419, no que se refere a proteção de estrutura contra descargas atmosféricas.

O Steel Group está à sua disposição para encontrar as melhores alternativas para o seu próximo projeto, consulte-nos. 



Receba com exclusividade notícias e novidades.

WhatsApp